Todos os artigos de Equipa PTFREEHOSTING

Instale WordPress, Joomla e mais de 200 aplicações no PC com o AMPPS

Se gostava de ter uma instalação de WordPress, Joomla, Drupal, ou qualquer outra aplicação web no seu PC para testar, mas não quer aprender a instalar e configurar todos os serviços por detrás dessas tecnologias open source, então este artigo é para si!

AMPPS - página inicial Continuar a ler Instale WordPress, Joomla e mais de 200 aplicações no PC com o AMPPS

Alojar websites no Google Drive

Quando pretendemos testar um design de um website, ou precisamos de mostrar um design a um cliente, temos algumas opções. Podemos fazer FTP dos ficheiros para um servidor que já temos, o que poderá implicar criar novas pastas no servidor, possivelmente proteger essa pasta com password, etc.
Pois bem, na semana passada a Google anunciou que já é agora possível alojar websites HTML/CSS através do Google Drive. As capacidades de publicação do Google Drive suportam também JavaScript, sendo possível correr uma aplicação JavaScript directamente do Google Drive.

De seguia apresento de forma rápida como é possível hospedar um website no Google Drive.

1 – Aceda à sua conta Google Drive (https://drive.google.com) e crie uma nova pasta. Para isso basta clicar no botão vermelho que diz “Criar”, e clique em “Pasta”:

2 – Atribua um nome à pasta. Não importa o nome que se dá, pois ele não irá aparecer na morada do site.

3 – Clique com o botão direito do rato na pasta que acabou de criar, e escolha a opção Partilhar > Partilhar.

Alojar websites no Google Drive - Passo 2

4 – Abre-se uma janela com as opções da partilha, onde aparece um link para a pasta partilhada. Copiamos esse link para utilizar mais tarde.

Alojar websites no Google Drive - Passo 3

Neste momento, a pasta ainda é privada. Para que o website funcione, teremos que a tornar pública, para isso clicamos no link alterar (como se vê no texto assinalado dentro do quadrado verde na imagem acima).

5 – Abre-se uma nova janela. Vamos escolher a opção “Público na internet”, mas também poderíamos escolher “Qualquer pessoa com o link” no caso de apenas pretendermos partilhar o website com um grupo restrito de pessoas.

Alojar websites no Google Drive - Passo 4

6 – Abrir a pasta e enviar para lá o conteúdo do website – páginas HTML, ficheiros CSS, imagens ou JavaScripts.

Lembra-se do link que copiamos no passo 4? Esse link será semelhante a algo deste género:
https://docs.google.com/folder/d/0B2TgmhltmR2FVZnN5aGttQU0/edit

A parte que está a negrito é o ID da pasta. Agarramos nesse ID e construímos um link deste tipo:
https://googledrive.com/host/0B2TgmhltmR2FVZnN5aGttQU0

Esse novo link será a morada do website. É verdade que não é muito amigável, e não existe forma de lhe atribuirmos um domínio próprio, mas podemos sermpre utilizar um dos vários serviços existentes na internet para encurtar o URL.

É importante lembrar que é necessário ter um ficheiro index.html na raíz da pasta para que o site fucione correctamente, caso contrário o Google irá mostrar a lista de todos os ficheiros existentes dentro da pasta.

Se pretenderem ver um site de exemplo publicado no Google Drive, podem aceder a esta morada: https://googledrive.com/host/0B716ywBKT84AcHZfMWgtNk5aeXM.

Este artigo foi publicado originalmente em SistemasOperativos.

Alojamento ilimitado com transferência gratuita e SSH

Continuando a busca por serviços de qualidade com os mais baixos preços, apresentamos o serviço de alojamento TMDHosting.

Além do baixo preço – apenas 40 euros por ano – o serviço marca pontos pelo facto de disponibilizar tanto espaço como transferências ilimitadas!

Além de tudo o que podemos esperar de um serviço de web hosting, este serviço disponibiliza ainda acesso por SSH à conta de cada utilizador!

A equipa é verdadeiramente eficaz, quer em rapidez de resposta a dúvidas, quer na resolução de problemas. Continuar a ler Alojamento ilimitado com transferência gratuita e SSH

On-Page SEO – tags header e bold

Apesar da internet ter sofrido inúmeras alterações nos últimos anos, uma coisa que permanece inalterável, é a forma como os webmasters designam os tópicos e expressões importantes.

Os tópicos de uma página são normalmente configurados com tags de header, que vão desde <h1> até <h6>, enquanto que outras expressões importantes que vão aparecendo pelo meio dos textos são colocadas a bold, de forma a assegurar que os utilizadores prestam atenção. No entanto, não são apenas os utilizadores que notam estas chamadas de atenção. Os motores de busca também as utilizam como um dos principais indicadores para saberem qual o assunto de uma determinada página, e qual o conteúdo que o seu criador achou que era mais importante. Continuar a ler On-Page SEO – tags header e bold

On-Page SEO – Title Tag

Uma das mais importantes configurações a ter em atenção no on-page SEO é a tag title:

<title></title>

Muitas pessoas que criam os seus sites com editores WYSIWYG esquecem-se da última meta tag à qual os motores de busca ainda dão alguma importância para o ranking.

Os 3 principais beneficios de utilizar tags de title optimizadas são:

  • Quando alguém pesquisa por keywords (palavras chave), irá ver o link para o site mais destacado nos motores de busca (no Google, por exemplo, essas palavras irão aparecer a bold), se o título da página for igual ao texto colocado na busca. Este pequeno pormenor aumenta bastante o número de cliques no link e pode chegar a gerar mais tráfego do que para aqueles que aparecerem acima do nosso link se eles não utilizarem as tags title optimizadas.
  • Aumentar o ranking nos motores de busca.
  • Ajudar os motores de busca a distinguir páginas que possam parecer semelhantes.

Aumentar o número de cliques

A optimização para motores de busca (search engine optimization – SEO) não é apenas aparecer em primeiro lugar nos resultados das pesquisas nos motores de busca. Trata-se sim de conseguir obter todo o tráfego de visitas que merecemos dos motores de busca.

Continuar a ler On-Page SEO – Title Tag

Tráfego para alojamento de sites

Para um webmaster, o tráfego é a “media” para os dados que são enviados do servidor onde o site está alojado, para o computador do visitante do site. Se tiver muitos visitantes e todos fizerem download de ficheiros de tamanha relativamente grande do seu site, então irá necessitar de uma grande capacidade de tráfego.

Em muitos casos, não se pensa no futuro, e alguns webmasters deparam-se com os seus sites “fechados” a meio do mês, por o seu site ser mais popular do que tinham previsto, atingindo o limite de trágefo imposto pelo host onde hospedaram o site. Para impedir que isto aconteça, é necessário efectuar uma estimativa da quantidade de dados utilizada actualmente, e efectuar um planeamento a pensar no aumento de visitantes no futuro.

Continuar a ler Tráfego para alojamento de sites